AMOR E CONSUMO

No próximo dia 14 é comemorado em muitos lugares do mundo o “Valentine’s Day” (Dia de São Valentim). Mais do que o dia dos namorados como é comemorado aqui no Brasil, o Valentine’s Day é o dia de celebração do amor. Nos Estados Unidos, por exemplo, não apenas os namorados trocam bombons e presentes, mas também os amigos e familiares tem o hábito de trocar cartões agradecendo a presença do outro em suas vidas. A história apresenta diferentes versões quanto à origem desta celebração, e se você se interessa pelo assunto, vale pesquisar pois é muito interessante. Mas o que me interessa aqui hoje é falar sobre essa relação entre amor e consumo.

Todo ano é a mesma coisa, vai chegando o Valentine’s Day ou o dia dos namorados e as pessoas começam com aquele velho discurso de que “é uma data comercial”, ou “transformaram o amor em consumismo”... E não sou eu quem vai alimentar esta polêmica toda, afinal cada um tem o direito de pensar como quiser. O que na verdade quero propor é que possamos ver o consumo (veja bem, o consumo e não o consumismo) sob a ótica do amor. Você já pensou que consumir pode ser também um ato de amor?

Alguma vez você já foi ao supermercado no aniversário do seu filho para comprar os ingredientes da sua comida preferida? Ou será que você já comprou uma linda camisola nova para usar na primeira viagem que fez com seu namorado? Quem sabe algum dia você estava caminhando pela rua quando viu algo numa vitrine que era simplesmente a cara da sua melhor amiga, e você resolveu lhe fazer um agrado? Ou então você estava no caixa da padaria já pagando a conta, quando resolveu levar aquele chocolate que sua mãe adora? Pode ser também que na hora de fazer o sacolão você pense nas preferências do paladar de seus familiares....

Exemplos são muitos, e tenho certeza de que todas nós passamos por isso quase todos os dias. O que talvez não percebamos seja o quanto estamos demonstrando nosso amor em cada uma dessas escolhas.

Portanto, sem entrar em uma discussão filosófica ou moral sobre o amor na sociedade de consumo (quem sabe isso não pode até ser tema de outro post?), o que eu gostaria é de que passássemos a nos conectar mais com esse amor que vem em forma simples de consumo diário... Acredito que podemos nos sentir mais felizes e também fazer outras pessoas se sentirem assim.

http://planofeminino.com.br/amor-e-consumo/